Ola, Seja bem vindo. Nossa intenção é realizar algo diferente com esse espaço para você, no ramo imobiliário, raramente vemos algo parecido, e esse espaço é para apresentar um pouco dessa maravilhosa cidade que se chama Praia Grande.

   Informações

Ola, Seja bem vindo.
Abaixo iremos falar um pouco de PRAIA GRANDE, e um pouquinho de cada bairro integrante desta maravilhosa cidade.
 






PRAIA GRANDE


Praia Grande é um município da Microrregião de Santos, na Região Metropolitana da Baixada Santista, no estado de São Paulo, no Brasil. A população, de acordo com o Censo de 2010 do IBGE era de 262 051 habitantes. Com uma área de 147,065km², a densidade demográfica era de 1 781,87 habitantes/km². Na estimativa do IBGE para 2014, a população era de 293 695 habitantes, o que resulta em uma densidade demográfica estimada de 1 996,97 habitantes/km². A cidade de Praia Grande tem uma das mais movimentadas praias do Brasil. Na alta temporada, recebe cerca de 1,4 milhão de turistas (mais de cinco vezes a sua população fixa, que também vem se expandindo depressa: com crescimento de 56 000 habitantes entre 2000 e 2009, Praia Grande recebeu o título de “a cidade que mais cresce no Brasil”).

Até a chegada dos portugueses, no século XVI, as terras do atual município eram habitadas pelos índios tupiniquins . A região foi uma das primeiras colonizadas pelos portugueses no Brasil. Tal colonização se iniciou com a chegada de Martim Afonso em 1532. A primeira vila fundada pelo explorador, enviado pela coroa portuguesa, foi justamente a de São Vicente, de que Praia Grande foi parte até 1967.

    

Depois da emancipação, a cidade acelerou levemente o ritmo de crescimento experimentado desde a década de 1950, ganhando maior qualidade em seus serviços públicos, dada a proximidade do poder municipal com a realidade da população local. Na década de 1980, a cidade ganhou novo impulso para seu crescimento, com a inauguração da Ponte do Mar Pequeno (no trecho final da Rodovia dos Imigrantes), ligando a ilha de São Vicente à cidade, e resolvendo dois problemas de uma só vez: além de desafogar o trânsito na saturada Ponte Pênsil, a cidade ganhava uma ligação direta à capital, sem a necessidade de se passar pelas cidades de Santos e São Vicente, a fim de acessar a Via Anchieta, então a única opção para se chegar à capital. Assim, Praia Grande passou a ser o balneário mais próximo da capital.

Praia Grande possui um dos maiores calçadões a beira-mar de todo o litoral brasileiro. São 22,5Km de orla de praia urbanizada, com ciclovia, paisagismo, bancos e quiosques. Mais de 160 quiosques padronizados ocupam hoje o lugar das antigas barracas.

MORRO XIXOVÁ

             


 

Xixová é um morro localizado no Parque Estadual Xixová-Japuí que fica entre os municípios de São Vicente e Praia Grande, no litoral Sul de São Paulo.

O Bairro Canto do forte tem uma vista privilegiada do Morro Xixová de diverso ângulos.

O Parque ocupa uma área de 901 hectares.

Uma das atrações é a reserva florestal e seu parque Xixová – Japuí Criado em 1993, por solicitações da comunidade local, dos Poderes Públicos de São Vicente e Praia Grande e de Universidades. Teve sua primeira fase do Plano de Manejo elaborada em 1997 que consistiu na consolidação de dados e no estabelecimento de diretrizes preliminares para implantação do Parque. Também subsidiou a elaboração da segunda fase, consolidado em 2000.

Sobre o Parque

O território da unidade apresenta uma setorização que visa otimizar seu planejamento e o desenvolvimento de suas ações, sendo esta: Setor Xixová, Setor Itaipu e SetorJapuí.

Sobre a Região

Localizado em meio a Região Metropolitanada Baixada Santista, território densamente urbanizado, o PEXJ é um fragmento de Mata Atlântica com caracteristicas naturais, paisagísticas e histórico-culturais únicas.

O turismo de massa durante a estação do verão é uma constante nos municípios de Santos, Guarujá, Praia Grande e São Vicente, prática facilitada ainda mais devido à proximidade destes centros da Capital Paulista.

Neste contexto, o PEXJ é amplamente explorado por turistas locais, em sua maioria, e não locais, eventuais e/ou permanentes, que procuram áreas com alta beleza cênica e pouco exploradas, mas que muitas vezes trazem para a unidade características de um turismo desordenado e altamente impactante ao meio. Média de 69 pessoas por dia durante os meses de janeiro a março.

Principais Atrativos

Trilha do Curtume Distância: 1.500 m
Dificuldade: Média
Atrativos da trilha:Além das paisagens naturais, o percurso abrange aspectos histórico-culturais da região (Curtume Cardamone, ruínas de uma estrada construída em 1887 e da antiga Pedreira) e dá acesso à Praia de Itaquitanduva. Nas porções mais elevadas pode se observar o estuário da Baía de Santos e a Praia de Itaquitanduva.Trilha dos SurfistasDistância:600 m
Dificuldade: Média
Atrativos da trilha: A trilha dá acesso à Praia de Itaquitanduva. Passando por um mirante com uma vista panorâmica da cidade. O percurso é caracterizado por vegetação de Mata Atlântica, com trechos em estágios iniciais de recuperação.
 

FORTE DE ITAIPÚ

        

O Forte Duque de Caxias de Itaipu, melhor conhecido por Forte de Itaipu, localiza-se na Ponta de Itaipu, em Praia Grande, dominando a barra de São Vicente, no litoral do estado de São Paulo.

Tendo o Presidente do Estado de São Paulo, Dr. Bernardino José de Campos Júnior, durante a Revolta da Armada de 1893, constatado pessoalmente a precariedade do sistema defensivo da barra de Santos, constituído pela Fortaleza de Santo Amaro e pelo Forte Augusto, decidiu-se modernizar aquela defesa.

Forte de Itaipu, projetado em 1896, destinava-se a controlar o movimento de embarcações na barra de São Vicente, acesso ao Porto de Santos. A sua artilharia, seis canhões Krupp 150 mm L/50 foi encomendada da Alemanha em 1901. Os dois anos seguintes foram consumidos na execução das obras de infra-estrutura: estradas, contenção de encostas e pontes de acesso, e um viaduto com vão livre de 20 metros e flecha de seis metros.

A partir de 1903, iniciou-se a construção da primeira bateria, e em seguida, entre 1904 e 1906, foram levantados o Quartel, o Paiol, a Casa do Comandante e outras edificações. A partir de 1909, foi iniciada a segunda bateria, de obus (Bateria General Gomes Carneiro) e, no ano seguinte (1910), as obras complementares. As suas obras foram executadas pelo Coronel Ximeno Villeroy (GARRIDO, 1940:135). Em 1918 foram entregues as instalações do “Forte Duque de Caxias” e, no ano seguinte (1919), as do “Forte de Jurubatuba”, ambos dotados de canhões franceses Schneider-Canet de 150 mm, com alcance de 9 quilómetros).

Durante a Revolução Constitucionalista de 1932, a guarnição do forte alinhou-se ao lado dos revolucionários que lutavam contra o governo do então presidente Getúlio Vargas(1930-1945) (GARRIDO, 1940:136). Bombardeado por uma esquadrilha de hidroaviões Savoia-Marchetti S.55 governistas, a guarnição substituiu estrategicamente os canhões Schneider-Canet por réplicas de madeira pintada, embarcando a verdadeira artilharia e munição no “Fantasma da Morte”, um trem adaptado pelos revolucionários, utilizado na linha de combate.

Durante a Segunda Guerra Mundial o forte manteve-se em estado de alerta, assegurando a navegação naquele trecho das águas territoriais brasileiras, acesso ao estratégico Porto de Santos. Nesse contexto, foi iniciada a construção da terceira bateria, denominada “Forte General Rego Barros”.

Na década de 1950 encontrava-se guarnecido pelo 5º Grupo de Artilharia de Costa, ainda artilhado com os canhões Schneider-Canet de 150 mm (BARRETTO, 1958:267).

A partir de 1 de Abril de 1960, as dependências do forte passaram a ser guarnecidas pelo 6º Grupamento de Artilharia de Costa Motorizado (6º GACosM) tendo a sua artilharia sido substituída por canhões móveis Vickers-Armstrong de 152,4 mm.

A partir de 1994 as instalações do forte encontram-se abertas à visitação pública.

A partir de 2004 recebe em suas instalações o 2º Grupo de Artilharia Antiaérea (2º GAAAe), oriundo de Osasco – SP, substituindo o então 6º GACosM.

2ºGAAAe está até hoje nas instalações da Fortaleza de Itaipu em total operacionalidade.

CANTO DO FORTE

    

Canto do Forte é um bairro nobre da cidade de Praia Grande (SP). Seu nome se dá porque o único acesso da cidade à Fortaleza de Itaipu (Bairro Militar) é pelo bairro. Seus limites são o Bairro Militar ao leste, Xixová ao norte e Boqueirão ao oeste. Na parte sul do bairro fica a Praia do Forte, uma das mais valorizadas não apenas da cidade, mas também de toda a Baixada Santista. Diferentemente da maioria dos bairros da cidade que foram surgindo e crescendo na orla da praia ou às margens da rodovia Padre Manoel da Nóbrega, o Canto do Forte foi um bairro projetado e à época os lotes foram comprados por homens de posses, que construiriam casas amplas e belos jardins. Fora construída também a Capela de Santa Mathilde, construída na freguesia de mesmo nome. Com a passar dos anos a cidade se desenvolveu cada vez mais, mas o bairro mantém seu padrão de vida elevado.

BOQUEIRÃO

    


 

Boqueirão é um bairro da cidade de Praia Grande, onde se localiza o centro da cidade e a atividade comercial é intensa.

É também uma das praias mais procuradas na temporada de férias pelos turistas, tanto por causa da praia, também pelo comércio e os bares.

Comércio

É no bairro que ficam os modernos Beatrix Boulevard, a Galeria PG, o tradicional “Centro Executivo Milas” e a nova Galeria Miami. Juntos eles dispõem a população e eventuais turistas dos mais variados produtos e serviços.

No entanto, há também um comércio forte de rua e grande concentração de lojas nas avenidas Pres. Costa e Silva, Pernambuco, Brasil, Pres. Castelo Branco, São Paulo, Pres. Kennedy e Fumio Miyazi.

A ACE (Associação Comercial Empresarial) de Praia Grande fica no bairro.

Lá também fica a Escola Municipal São Francisco de Assis.

Praças Administrativas do Boqueirão

  • Cartório
  • Centro do Boqueirão
  • Estudantil
  • Irmãos Demasi
  • Miami Paulista
  • Pq. Brasil
  • Satsuna (Núcleo Japonês)
  • Vida Nova

GUILHERMINA

      
 

O bairro do Jardim Guilhermina é muito conhecido por moradores e turistas. Nele fica a Praça de Portugal, onde funciona uma feira permanente de artesanato e a praça de alimentação. O Jardim Guilhermina começou com o loteamento em 1925. Os donos eram Heitor Sanchez Toschi e os irmãos Guilherme e Arnaldo Guinle. Eles se associaram e adquiriram uma área de sítios, com plantações de melancia e abacaxi, de 500m², de frente para o mar. O nome, Guilhermina, foi uma homenagem à mãe dos irmãos Guinle. A família Guinle era proprietária da Companhia Docas de Santos. O pai Eduardo P. Guinle iniciou a construção do cais santista em 1889. Com o loteamento, vários operários chegaram na cidade em busca de trabalho. Naquela época, as condições de vida eram difíceis e muitos trabalhadores morreram por febres e doenças contagiosas. No Jardim Guilhermina também foi construído o primeiro hotel da cidade, o Hotel dos Alemães, inaugurado em 14 de julho de 1928. Ele localizava-se na esquina da atual Av. Guilhermina e Av. Presidente Castelo Branco a avenida da Praia.

Bisneta Atriz

A Atriz Guilhermina Guinle é bisneta Da matriarca da família Guinle dnª Guilhermina Guinle uns dos motivos para ter inspirado o nome que o bairro leva até os dias atuais.

Praças Administrativas da Guilhermina

  • Aeroclube
  • Anchieta
  • Babilônia
  • Cidade Azul
  • Ciro Carneiro
  • Feirinha (Praça Portugal)
  • Praça das Bandeiras
  • Praça do Barco
  • São Judas

A cidade de Praia Grande é riquíssima em histórias. Todos os bairros, moradores, pontos turísticos, e demais, contribuem sempre para o desenvolvimento cultural e para memória afetiva dos frequentadores da região.

Um dos bairros mais importantes da cidade é o Guilhermina. O bairro nasceu em um loteamento em 1925 com os donos: Heitor Sanchez Toschi, Guilherme Guinle e Arnaldo Guinle. Eles se associaram e adquiriram uma área de sítios, com plantações de melancia e abacaxi, de 500m², de frente para o mar. O nome, Guilhermina, foi uma homenagem à mãe dos irmãos.

A família Guinle era proprietária da Companhia Docas de Santos e iniciou a construção do cais santista em 1889. Com o loteamento, vários operários chegaram à cidade em busca de trabalho. No Jardim Guilhermina também foi construído o primeiro hotel da cidade, o Hotel dos Alemães, inaugurado em 14 de julho de 1928.


No bairro funciona uma feira permanente de artesanato e uma a praça de alimentação, além de outros pontos de lazer e entretenimento. (Fonte Tecnocal).
 

CAMPO DA AVIAÇÃO

  
Em 1927, uma grande área da cidade começou a ser aterrada para a construção do Aero Club de Santos, inaugurado só em 1936. Este aeroclube ficou conhecido como Campo da Aviação. Foi ele que deu nome ao bairro.
Clube de Praia São Paulo, Nos primeiros anos de Praia Grande como cidade emancipada, um dos primeiros moradores do bairro, proprietário de um grande terreno e perspicaz a ponto de perceber que o novo município sofreria especulação imobiliária, criou o Clube de Praia São Paulo a partir da divisão da área. Após um longo período de glórias, ao final da década de 1990 o Clube passou a enfrentar uma grave crise financeira, à exemplo de outros clubes da Baixada Santista, sendo cogitado inclusive declarar a falência em 2003. Essa possibilidade surgiu devido ao crescimento da dívida e à queda de arrecadação do clube, que chegou sofrer cortes no fornecimento de água e luz e ser gerido por uma Junta Provisória . Nos últimos anos o Clube vem se reerguendo, sediando uma unidade do Rotary (Novo Tempo) e investindo em esportes (é referência nacional em patinação e representa a cidade no vôlei através da equipe do Praia Grande/PMEBPG) e entretenimento para a juventude, Alem de novos projetos de Shopping na região.

VILA TUPY



Tupi
 (ou Tupy) é um dos bairros de Praia Grande localizado no Distrito Sede, pertencente à Zona Leste do município. Localiza-se aqui o 2°DP (Sede) de Praia Grande, localizado na marginal da Via Expressa Sul, divisa com Maxland. É um bairro residencial, sendo um dos que mais vêm sofrendo com o chamado "boom imobiliário" na Baixada Santista e que mais possui casas de veraneio. O comércio no bairro fica concentrado na Av. Pres. Kennedy e na Av. Pres. Castelo Branco, Um bairro onde se encotra muitos comércios.

OCIAN


    
O
rganização Construtora e Incorpora Andraus, que construiu, em 1955, um conjunto de 22 prédios, com 1350 apartamentos, que deram origem ao bairro. Na época, a Praia Grande era um bairro de São Vicente, com poucos serviços urbanos. A construção dos prédios proporcionou uma infra-estrutura que não havia na região. Foram instalados geradores de energia elétrica, que funcionavam com óleo diesel, sistema de coleta e tratamento de esgotos e água encanada. Lojas, padarias e um próspero comércio passaram a ser estimulados por moradores e turistas. (Imagens do site Novo Milênio. Inf.br)

VILA MIRIM OU NOVA MIRIM

  

Em construção........ (Fonte Wikipédia e algumas imagens do site Novo Milênio)

 

 



 


 

 

 

13996610651

contato@vrlitoralimoveis.com.br

Nossa idéia e passar um pequeno conhecimento de nossa cidade, para nossos clientes.

site-para-imobiliarias-imobibrasil.png